ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Escrito por José Mulser    Qui, 30 de Janeiro de 2014 16:12    PDF Imprimir E-mail
Glare e Halos na cirurgia de miopia

Glare e os halos noturnos são fenômenos ópticos que podem ocorrer em pessoas que fizeram a cirurgia refrativa para correção de miopia, astigmatismo ou hipermetropia. Embora sejam transitórios e não ocorram o tempo inteiro, costumam causar incômodo nos pacientes. O glare e os halos ocorrem com mais frequência a noite e em ambientes escuros.


Glare e halos após cirurgia de miopia
 
Podemos dividir o glare em duas formas: a forma transitória que resolve espontaneamente em cerca de três meses e a forma persistente, na qual esses fenômenos duram por mais tempo.
 
Causas do Glare

O glare ocorre porque o laser é feito só na região central da córnea. A parte mais periférica da córnea não recebe o laser. Em ambientes escuros, a pupila dilata e ultrapassa em tamanho a região da córnea aonde foi feito o laser. Como a pessoa passa a enxergar uma parte da córnea sem laser e outra com laser, ocorre esse glare. Isso também ocorre quando o laser não é feito exatamente no centro da córnea, ou seja quando o laser foi feito descentrado. Vale lembrar que o mesmo fenômeno pode ocorrer em pessoas que usam óculos, quando ela olha por fora e por dentro da lente ao mesmo tempo e também em usuários de lentes de contato.
 
          
 
Fatores de risco para a ocorrência do glare:  
 
- Pacientes jovens e com olho claro 
- Pessoas com pupila grande 
- Cirurgias para graus altos de miopia ou astigmatismo 
- Tratamento a laser feito com diâmetro (tamanho) muito pequeno ou muito grande 
- Sobra de grau depois da cirurgia (hipo ou hipercorreção) 
 
Tratamento do Glare 
 
Como dito acima, a maioria dos casos resolvem espontaneamente em um período de até três meses. Os casos persistentes e que atrapalhem significativamente a vida da pessoa necessitam de tratamento, que pode ser feito com: 
 
Colírios que diminuem o diâmetro da pupila - O mais comum é o colírio de pilocarpina diluído. Esse colírio é muito eficaz mas tem alguns efeitos colaterais e não é bom usá-lo por períodos prolongados. A outra opção é o colírio de tartarato de brimonidina (Alphagan) que originalmente é um colírio para tratar glaucoma mas também tem um efeito no tamanho da pupila. A brimonidina tem sido a escolha da maioria dos cirurgiões 
 
Cirurgia a laser: Nos casos de glare persistente pode ser feito um retratamento com laser. Nesse caso é importante que seja feito o exame de aberrometria (wave front) para programar o laser. Isso é o que chamamos de cirurgia personalizada, na qual corrigimos as chamadas aberrações de alta ordem.




Fonte: Portal Médico de Olhos
 

Eventos

XXXVII Congresso Brasileiro de Oftalmologia e XXX Congresso Pan-Americano de Oftalmologia
12 November 2010
Data: 07/Agosto até 10/Agosto Site: http://www.congressocbo.com.br/cbo2013/Endereço: Av. Salvador Allende, 6.555 - Barra da Tijuca - Tel. 3035-9100Local: RiocentroDescrição: Um programa...

Últimas Notícias

Verdades e mitos sobre a visão
31 October 2014
Entre tantos mitos que ouvimos desde crianças, descubra o que é verdade ou não sobre os olhos.É impossível conhecer alguém que não tenha passado a vida escutando coisas como “comer isso faz...