28 de Mai de 2020

Oftalmologista afirma que desequilíbrio entre radicais livres e antioxidantes acelera processo de envelhecimento. Melhor remédio é adotar um estilo de vida saudável desde cedo

radicais livres

O envelhecimento é o principal fator de risco para várias doenças, principalmente para alguns tipos de câncer, diabetes, patologias do coração e neurodegenerativas (Alzheimer, Parkinson etc.). Mas também contribui para o desenvolvimento de importantes doenças oculares. De acordo com o oftalmologista Dr. Renato Neves, o principal problema é o excesso de radicais livres nas células do organismo. “O estresse oxidativo é resultado de um desequilíbrio entre o sistema antioxidante e o sistema pró-oxidante encontrado nas células. Normalmente, o corpo é capaz de manter o equilíbrio entre antioxidantes e radicais livres. Em determinadas circunstâncias, entretanto, a resposta natural não é suficiente para evitar problemas", completa.

O especialista explica que processos metabólicos normais produzem radicais livres. Mas, quando essa produção é excessiva, o envelhecimento é acelerado pelo estresse oxidativo – que tem potencial aumentado para danificar células, proteínas e até mesmo o DNA, composto orgânico que traz instruções genéticas para o desenvolvimento e o funcionamento do corpo. “O organismo produz antioxidantes para combater esses radicais livres em excesso. O problema é que, dependendo do estilo de vida da pessoa, essa produção de antioxidantes é insuficiente e o processo de envelhecimento acaba sendo acelerado, ainda que a idade do paciente não esteja tão avançada”, diz Neves.

Segundo o médico, o dano oxidativo gera desdobramentos na saúde ocular. “O estresse oxidativo é considerado uma das principais causas de várias doenças oculares, como catarata, degeneração macular relacionada à idade e diversos tipos de inflamações – situações em que os níveis de proteína oxidada aumentam consideravelmente. Vale dizer que as lágrimas contêm antioxidantes e cumprem a função de lubrificar e proteger a superfície ocular. Por isso é tão importante evitar o ressecamento do filme lacrimal, evitando episódios de ‘olho seco’. Mas há que se considerar que uma dieta equilibrada e um estilo de vida saudável – o que inclui combater o fumo, a ingestão excessiva de álcool, o sedentarismo e uma alimentação carregada no sal, no açúcar e na gordura saturada – são fundamentais para preservar a boa visão”.

Alimentação saudável combate radicais livres

Dr. Renato Neves afirma que o efeito neutralizante dos antioxidantes ajuda a proteger o corpo do estresse oxidativo e, por consequência, adia o desenvolvimento de várias doenças oculares relacionadas ao processo de envelhecimento. “O que as pessoas comem desempenha papel fundamental na saúde ocular, já que vários alimentos têm ação antioxidante, sendo fontes de vitamina A, C e E. Sendo assim, é aconselhável ingerir uma quantidade razoável de frutas, legumes e saladas diariamente, já que aumentar a ingestão de vitaminas, minerais, proteínas saudáveis e luteína traz vários benefícios para a saúde ocular e para a saúde em geral. Além de combater o envelhecimento precoce, esses alimentos previnem doenças como degeneração macular, catarata e olho seco. Frutas de cores variadas (do amarelo ao vermelho) e verduras de tonalidade verde-escuro (espinafre, couve e brócolis) contêm antioxidantes que reduzem os danos provocados pelos radicais livres. Eles devem ser consumidos diariamente, em porções variadas”, alerta o médico.

Fonte: Portal Dia Dia