29 de Out de 2020

Veja as principais dúvidas esclarecidas por um médico oftalmologista

10 mitos e verdades sobre a visão

Há inúmeras informações e ditos populares sobre a visão. Muitas delas são falsas e podem confundir as pessoas. Dados do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE) apontam que 34% da população brasileira nunca foi ao oftalmologista. Esse número chega a 44% entre as classes D e E, representadas por famílias que ganham, em média, até R$700 por mês. A mesma pesquisa mostra que 74% dos participantes só visita o oftalmologista em casos de uma necessidade clara, como incômodos, ou dificuldades para enxergar. “A visão é um sentido tão importante, e as pessoas negligenciam. Muitas vezes trocam dicas, ou receitas caseiras. E outras vezes, evitam a consulta ao médico especialista”, conta Dr. Hamilton Moreira, médico oftalmologista.

Ele destaca os principais mitos e verdades sobre a boa saúde dos olhos. Confira:

  1. A visita ao oftalmologista deve acontecer apenas quando surge algum incômodo na visão. Mito! Visitar o especialista anualmente ajuda a prevenir doenças oculares que apresentam sintomas silenciosos, como o glaucoma – doença que pode promover cegueira irreversível;
  2. Manter o peso e a saúde em dia ajuda os olhos. Verdade! Pessoas obesas, com diabetes, ou pressão alta, apresentam maior probabilidade de desenvolver doenças que podem interferir na visão;
  3. Ler dentro do veículo em movimento descola a retina. Mito! Ler no ônibus ou no carro pode causar mal-estar, tontura, náuseas ou dor de cabeça. Isso acontece pelo esforço em manter a concentração com o movimento, mas não causa descolamento de retina;
  4. Usar os óculos de outra pessoa faz mal. Verdade! Essa é uma prática bastante comum e perigosa. Para fazer óculos, é necessário receita médica após uma avaliação. As medidas de distância entre os olhos e o eixo do grau dos óculos, por exemplo, são personalizadas. Usar óculos de outra pessoa ou comprar modelos prontos em feiras podem causar dores de cabeça, fadiga e tontura, além de não ajudarem a enxergar direito;
  5. Colírios podem ser usados sem receita médica. Mito! Colírios são medicamentos e devem ser usados com prescrição médica. O uso indiscriminado, ou mesmo inadequado, de colírios podem causar sérios danos à saúde ocular. Alguns colírios possuem corticoide, e algumas fórmulas atuam especialmente para um tipo de doença;
  6. A hipertensão é fator de risco para o desenvolvimento de glaucoma. Mito! Não há relação entre pressão alta e o desenvolvimento do glaucoma. Os fatores de risco para o aparecimento do glaucoma são: idade mais avançada (a partir dos 40 anos), diabetes, miopia, afrodescendência e hereditariedade;
  7. “Virar” os olhos pode torná-los permanentemente “virados”. Mito! Os músculos oculares têm a função de mover os olhos nas mais diversas direções. “Virar” os olhos — olhar para a esquerda, para a direita, para cima ou para baixo — não forçará os olhos a permanecerem permanentemente “virados”. Isso só acontece por meio de algum erro de refração não corrigido, dano muscular ou nervoso;
  8. Meu filho ainda é muito pequeno, por isso não é hora de levá-lo a um oftalmologista. Mito! Não existe idade para procurar ajuda de um oftalmologista. Existem exames específicos que podem ser feitos já em bebês. Recomenda-se que toda criança maior de um ano seja levada a um médico especialista em visão, para checkups preventivos;
  9. Coçar os olhos não é normal e não faz bem. Verdade! É muito perigoso coçar os olhos, pois isso pode causar lesões e até desenvolver doenças como o ceratocone. Também aumenta o risco de infecções levadas pelas mãos;
  10. Quem tem miopia e astigmatismo pode resolver esses problemas com cirurgia. Verdade! Sim, mas há uma série de exames para avaliar cada situação. Nem todas as pessoas estão aptas para realizar uma cirurgia, por isso, consultar o oftalmologista é fundamental.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Portal G1